Para dar início a nossa conversa, vamos começar falando sobre a Musicoterapia e os seus benefícios no auxilio do tratamento de pacientes doentes.

A musicoterapia (uma mistura de música com terapia) é amplamente usada na área da saúde, pois dá ao paciente uma sensação de liberdade, alegria e motivação. A música, seja acústico, rock n roll, tocado em violão ou guitarra, é capaz de transportar a pessoa que está passando por algum problema de saúde, para outra realidade.

Se o paciente realmente gostar de música, ele pode aproveitar e aprender a ler partitura, fazer aulas de canto e muito mais.

Recomendações e benefícios

A fração música + tratamento é capaz de resultar em melhorias pra pacientes que sofrem com determinada disfunção e anticorpos anti-fosfolípidos de Sindromeda (APS). O musicoterapeuta, Dr  Hughes do 10º Congresso Internacional de Anticorpos Anti-fosfolipídicos, destaca diversos quadros que podem ser aplicado esta terapia:

– Preocupação: “O paciente precisa identificar o fundamento deste incomodo e tomar devida atitude, que variam: permanecer em silêncio, escutar uma música de qualidade e que seja do seu agrado pessoal que induza o relaxamento, tanto faz se instrumental ou não. Outra opção para auxiliar no alívio é aprender a tocar violão, por exemplo”.

– Transtorno de Falta de Foco com Hiperatividade (TDAH): “Além dos processos terapêuticos, o paciente é capaz de conseguir tocar algum instrumento musical, uma vez que isto vai favorecer  na recuperação”.

– Acidente vascular cerebral (AVC): “A canção tem potencial para auxiliar com a reabilitação social, emocional, física e, essencialmente, da linguagem, pelo fato da pessoa retornar a se comunicar de forma natural”.

– Autismo: “Através da canção e aula de violão, percebemos, aos poucos, que os indivíduos que tem autismo vão conquistando uma maior expressividade, se organizando corretamente, se acalmando e elevando o seu nível de foco, o que resulta no fluxo da aprendizagem de outras habilidades”.

 

10º Congresso Internacional de Anticorpos Anti-fosfolipídicos

Este é um evento que ocorre uma vez por ano onde o principal objetivo é levar alegria e apresentar técnicas efetivas de tratamento para os pacientes através da musicoterapia.

Em 10 de dezembro setembro, aconteu 10º Congresso Internacional de Anticorpos Anti-fosfolipídicos, o qual foi precedido por uma Conferência de Consenso, que teve como foco atualizar as diretrizes para o diagnóstico e cura de pacientes que são positivos pra anticorpos anti-fosfolipídicos.

Uma média de 100 delegados dos Centros com foco ​​no problema e esparramados pelos quatro cantos do planeta discutiram os distintos aspectos; uma resenha  das conclusões conquistadas vai ser publicado logo logo no jornal LUPUS.

Está cada vez mais evidente que a música e o instrumento musical acompanhado de um excelente profissional de saúde, são fatores cruciais que realmente proporcional um tratamento efetivo para os pacientes com os mais variados quadros de saúde.

E caso você esteja interessado em aprender a tocar violão, ler partituras (que são as escritas musicais) vamos deixar abaixo o link do site onde você vai encontrar mais informações a respeito.

Acesse: https://tocandocomestilo.com/

Você pode usar este conhecimento em benefício próprio ou para alegrar a vida dos pacientes que estão passando por algum problema de saúde.

Ao pensarmos até que nível os benefícios das canções são capazes de alcançar, é de conhecimento de raríssimas pessoas  que os acordes e tons são capazes de auxiliar no tratamento de diversos transtornos e, porque não, de dar alegria para os pacientes que estejam passando por uma situação conturbada